Artigos

30-07-2018

Riscos do consumo de álcool após a cirurgia bariátrica

Problemas com o álcool podem ocorrer entre 10 a 20% dos pacientes submetidos à cirurgia bariátrica.

 

Alguns estudos sugerem que a cirurgia bariátrica possa aumentar o risco de transtornos com o álcool (uso abusivo e dependência) por alterar o metabolismo do álcool após o procedimento. De fato, muitos pacientes referem maior sensibilidade ou menor tolerância aos efeitos do álcool após a cirurgia. Isso porque a cirurgia bariátrica, em especial o bypass gástrico ou cirurgia de desvio do trânsito intestinal, aumenta a absorção do etanol após a sua ingestão, elevando rapidamente a sua concentração na corrente sanguínea. Dessa forma, os pacientes manifestam mais facilmente os sinais de embriaguez durante e logo após o consumo.

 

O risco de transtornos com o álcool é maior especialmente entre indivíduos mais jovens com histórico de problemas com o álcool ou outras drogas de abuso antes da cirurgia. Além disso, a presença de problemas psiquiátricos, especialmente depressão, transtorno de ansiedade e de compulsão alimentar e uma história familiar de dependência são fatores de risco adicionais.

 

Conforme um estudo realizado em mulheres submetidas ao bypass gástrico, o pico de concentração do álcool na corrente sanguínea foi aproximadamente 2 vezes maior assim como os sinais de embriaguez em relação ao grupo de mulheres controles (sem terem sido submetidas à cirurgia). Neste mesmo experimento, o pico de concentração de álcool após a ingestão de 2 drinks excedeu o limite considerado pelo Instituto Nacional sobre Abuso de Álcool e Alcoolismo como critério para consumo excessivo de álcool.

 

Os estudos sobre a farmacocinética do álcool após a cirurgia para a perda de peso, especialmente o bypass gástrico, demonstram que tanto o pico de concentração, quanto a velocidade para que ocorra este pico são maiores após a cirurgia. Ainda, o tempo de retorno ao estado sóbrio é maior nestes indivíduos. Estas alterações, em conjunto, tornam estes mais suscetíveis aos efeitos danosos do álcool, mesmo após uma ingestão de doses consideradas seguras para indivíduos não submetidos ao procedimento.

 

Portanto, este é um assunto de extrema relevância que deve ser debatido com todos os pacientes que estão considerando a cirurgia bariátrica como uma opção para o manejo do peso! Apesar de considerada a opção mais efetiva no longo prazo para controle do peso entre indivíduos com obesidade grave, a cirurgia oferece riscos que precisam ser claramente expostos ao paciente. O rastreamento em relação ao consumo de álcool e de outras drogas deve ser ativo e, independentemente do histórico de consumo, os pacientes devem ser instruídos sobre os efeitos potenciais da cirurgia bariátrica sobre o risco de transtornos com o álcool. 

 

 

Referências

1. Problematic Alcohol Use and Associated Characteristics Following Bariatric Surgery. Obes Surg 2018 May;28(5):1248-1254.

2. Alcohol and other substance use after bariatric surgery: prospective evidence from a US multicenter cohort study. Surg Obes Relat Dis. 2017;1392–1402.

3. Effect of Roux-en-Y Gastric Bypass Surgery: Converting 2 Alcoholic Drinks to 4. JAMA Surg 2015 Nov;150(11):1096-8.

4. Prevalence of alcohol use disorders before and after bariatric surgery. JAMA 2012 Jun 20; 307(23): 2516-25.

Compartilhe

‹  Voltar